segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Tarte de Banana (Banoffee) com Aquafaba

   Tarte de banana (Banoffee) com aquafaba e "leite" condensado caseiro, sem óleo de palma
     Receita vegetariana (sem qualquer produto de origem animal), para 8-10  pessoas (fatias generosas)


Ingredientes do "leite" condensado

Preparação do "leite" condensado
  1. Adicione o "leite" num fervedor ou panela com o açúcar. 
  2. Deixe em lume entre médio e máximo, durante 30 a 40 minutos, mexendo sempre de preferência com uma vara de arames, tenha atenção para não verter fora. 
  3. Desligue quando começar a espessar e deixe arrefecer, para ver o ponto do "leite" condensado. Utilize em frio. 
  4. Geralmente aconselho a fazer esta preparação no dia anterior, dá mais  tempo para assentar, fica mais mais espesso, em ponto caramelo, mas se utilizar no mesmo dia na tarte e achar que está um pouco liquido, leve de novo ao lume com o agar agar, mexa, deixe ferver por 5 minutos, retire do lume, deixe arrefecer de forma a ficar ligeiramente espesso e adicione na base.

 Ingredientes da aquafaba
  • 150 ml de água da cozedura do grão de bico
  • 2 colheres de sopa de  açúcar em pó 
  • 2 c. de sopa de sumo de limão
  • 1 c. de chá de cremor de tártaro (facultativo) 
  • Raspas de 1 limão (facultativo)

 Preparação da aquafaba
  1. Comece por bater a água, com a varas de arames eléctrica, de forma a começar a ficar em castelo, o cremor de tártaro*, o sumo e de seguida em fio, o açúcar e as raspas de limão*. Quando ficar bem firme, está pronto a ser utilizado.
Observação: Aqui não utilizei o cremor de tártaro nem as raspas de limão para esta receita, mas pode utilizar, ficam ainda mais firme a aquafaba em castelo.






Ingredientes base tarte
  • 200 g de bolacha digestivas (usei a marca Santiveri)
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco, 1 pouco amolecido ou outra gordura vegetal amolecida isenta de origem animal
  • 3 colheres de sopa de água à temperatura ambiente. 
  • 1 colher de café de canela em pó

Ingredientes do recheio
  • Raspa de 1 lima ou limão
  • 3 bananas médias maduras, descascadas e laminadas, temperadas com 1 colher de sopa de canela e sumo de 1 limão pequeno ou lima.
  • "Leite" condensado
  • Aquafaba
  • Chocolate negro 70% de cacau ralado 
  • Hortelã q.b. (facultativo)

Preparação base e colocação do recheio
  1. Triture ou esmague as bolachas, de forma a ficarem bem moídas.  
  2. Retire para uma taça e acrescente o óleo, a água e a canela.
  3. Amasse com as mãos e coloque numa tarteira de fundo amovível de 24 cm de diâmetro, forrando a base de forma a que este preparado da bolacha fique bem espalhado e um pouco pressionado.
  4. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus, durante 8-10 minutos. Retire do forno e deixe arrefecer.
  5. Comece por colocar o "leite" condensado, de seguida os laminados das bananas, uniformemente e no final a aquafaba. Leve ao frigorifico durante uns 15 minutos e depois, coloque por cima raspas de lima, chocolate ralado e decore com hortelã. 
  6.  Saboreie com uma infusão de ervas de hortelã ou lúcia lima, em frio ou quente, dependendo das estações.


Observação: Origem do Banoffee: https://en.wikipedia.org/wiki/Banoffee_pie
Origem do leite condensado: https://pt.wikipedia.org/wiki/Leite_condensado
Origem da Aquafaba: https://en.wikipedia.org/wiki/Aquafaba
O que é Aquafaba?
A palavra Aquafaba é o nome comum para a água da cozedura do grão de bico e outras leguminosas. Geralmente é descartado, na compra de leguminosas já cozidas.
Aconselho sempre a cozer em casa as leguminosas e porque não reaproveitar de vez em quando para uso culinário a água da cozedura? Digo porque não de vez em quando, porque geralmente descarto ou uso já em frio para regar os vasos, uma vez que cozo com a alga Kombu e/ou Gengibre de forma a inibir a flatulência no nosso organismo ao mesmo tempo fica uma água vitamínica para a rega das plantas.
Aquafaba pode ser usado para substituir claras de ovo em muitas receitas doces e salgadas. Como merengue, pavlovas, macarons, cobertura de bolos,suflês…
A mistura única de amidos, proteínas e outros sólidos solúveis da planta que migraram das sementes para a água durante o processo de cozimento dá à água da cozedura, Aquafaba, um ampla possibilidade de propriedades emulsionantes, espumantes, de ligação, gelatinizantes e espessantes. Veja este link com mais possibilidades de informação, onde me inspirei para reescrever este texto.  


Sem comentários:

Enviar um comentário